sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Anti Hipertensivos



Chegou a vez de falar dos anti hipertensivos. E são só alguns deles:

1) Diuréticos
2) Vasodilatadores
3) Bloqueadores dos canais de Cálcio
4) Inibidores da ECA
5) Bloqueador do receptor da Angiotensina II

Difícil falar de todos os tipos de anti hipertensivo assim como quais são os medicamentos e o que cada um proporciona ao organismo do hipertenso. Tentei listar de maneira geral os mecanismos de ação de cada tópico. Espero que seja claro.

Diuréticos
Seus mecanismos de ação são vários assim como são vários os tipos de medicamentos diuréticos. Eles atuam principalmente eliminando edema na parede do vaso, reduzindo o volume plasmático, reduzindo a reatividade vascular e, tem também ação vasodilatadora direta. São muito recomendados a serem usados juntamente com os próximos tipos de anti hipertensivos citados a seguir.

Vasodilatadores
De maneira geral, a maioria provoca relaxamento dos músculos lisos dos vasos sanguíneos por ativação dos canais de potássio das células permitindo o efluxo celular.

Bloqueadores dos canais de Cálcio
Geralmente, são a 1ª escolha para o combate a hipertensão. Inibem a entrada do cálcio na célula muscular lisa. Há um tipo de competição entre o Ca+ e esses bloqueadores para a entrada nos canais lentos voltagem dependentes. Podem ter ação anti-anginosa também. Não causam retenção do sódio, problemas renais nem no metabolismo glicídico ou lipídico.

Inibidores da ECA
Lembram-se do post do sistema renina angiostensina aldosterona? E que no meio das reações aparecia a ECA (Enzima conversora de angiotensina) que nada mais fazia além de transformar angiotensina I em II? Pois então, existem anti hipertensivos que agem sobre essas enzimas impedindo que a conversão de angiostensina II aconteça. Entretanto, esses inibidores de ECA ajudam a degradação de bradicinina que por sua vez ajudam na formação óxido nítrico, importante vaso dilatador.
Geralmente são lipossolúveis o que favorece esse controle da pressão. Porém, há um problema: a angiotensina II pode ser formada por outras vias e o aumento da pressão vai ocorrer em alguma hora.

Bloqueadores do receptor de Angiotensina II (BRAII)
Como o próprio nome já diz, bloqueiam o receptor de angiotensina II que é o AT1. Este é o ponto final para que a vasoconstrição ocorra. Sua vantagem em relação aos inibidores da ECA é que bloqueiam qualquer forma de ligação da angiotensina II, seja lá qual for sua formação. Não agem sobre a bradicinina.



Bons Estudos!
Mariana Cyncynates

Fontes:
http://www.manuaisdecardiologia.med.br/has/has_Page704.htm
http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/7-3/016.pdf

5 comentários:

Anônimo disse...

Gostei.
Uma estudante de Enfermagem

Thiago Ximenes disse...

Gostei muito...
Estudante de Odontologia

Anônimo disse...

Gostei! Estudante de fisioterapia

Anônimo disse...

Ótimo conteudo! Estudante de Enfermagem

Anônimo disse...

ameiii! estudante de farmacia